29.11.10

A Coisa

Caros leitores, imagino que todos vocês já tomaram conhecimento e inclusive estejam cansados de ouvir falar da “retomada do estado” no conjunto de favelas cariocas conhecido como Complexo do Alemão. Provavelmente já leram alguma coisa na internet ou mesmo ingeriram o positivismo contagiante, ufanista e ilusório oriundo destes jornais sensacionalistas (e talvez tenham até acreditado), mas tomo a liberdade de apresentar-lhes um ponto de vista que julgo ser tão simples que desacredito que vocês não tenham imaginado.
Do começo, quanto a “retomada...” ou retorno como outros veículos batizaram não condiz com a verdade uma vez que o estado nunca se fez presente em tais lugares, logo, se o estado nunca teve como poderia retomá-lo?
Este primeiro questionamento nos leva a um segundo que é o de pensar se agora o estado tomou posse daquilo que nunca requereu o seu interesse, exceto em campanhas políticas eleitoreiras, passará a se fazer presente e embora estejam falando que sim, sabemos que promessa de políticos...
Mas o mais importante e também mais assustador é que uma vez retirado os traficantes de uma determinada favela nada impede que a chamada milícia tome o lugar dos traficantes. Aí vocês me perguntam, mas como se os policiais estão acampados lá? e eu respondo que a milícia é basicamente formada e composta por policiais da ativa e da reserva. Talvez muitos destes que hoje estejam com esta máscara de guerreiros e heróis, sejam os vilões de amanhã e francamente eu não duvido disto.
É claro que sou solidário a todas as pessoas que sofrem e sofrerão com este drama imposto tanto pela criminalidade como pela ausência do estado e inclusive me sinto mal em ser o porta-voz de uma possível futura desgraça mas o que eu pergunto é por que isto não foi feito antes?
Pela facilidade (diga-se de passagem, duvidosa!) que os agentes encontraram para invadir a favela é fácil concluir que se fizessem isto antes a criminalidade neste estado seria mais baixa há tempos. Algo me faz pensar que teve um certo desejo pessoal de dar uma reposta a quem questionava, ou seja, nós do povo, parte da imprensa, pessoas ligadas ao meio artístico de uma forma geral, etc. Só para situar-los toda esta operação (que falavam ter sido planejada por dois anos) só foi executada após as eleições.
É fato que o consumo de drogas nunca acabará e se existem pessoas para comprar, existirão pessoas para vender. O roubo de carros e outros bens nunca acabará e se existem pessoas para comprá-los, existirão pessoas para roubá-los e vendê-los.
A simples “retomada” é uma injeção na auto-estima da população, dos policiais, dos empresários que verão o Rio como uma cidade tranqüila e conseqüente boa para negócios (a começar pelo setor de turismo, talvez uma das grandes razões de toda esta operação), mas infelizmente não representará muita coisa a médio e longo prazo se não vier acompanhado de medidas preventivas e combativas da criminalidade e seus estimuladores como o consumo de drogas, o jogo do bicho, máquinas caça-níqueis, bingos, a compra de produtos piratas, etc.
Hoje sem humor e rezando para eu estar enganado, me despeço.

17.11.10

Musica Ambiente - Edição Especial

Agora Tudo se Encaixa!

Aos membros e amigos desse Fã Clube. Em 1998 foi realizado um tributo "Verão Sem Aids" com vários artistas e alguns bem curiosos cantaram musicas da Legião. Entre as várias atrações estava a cantora Sandra de Sá. Vestida com um modelito Exu que Brilha e com o braço quebrado, cantou a canção "Mais do Mesmo". Mesmo não tendo nada contra a cantora em questão achamos estranho.
Obrigado Mychelle! Roubei de seu orkut!

Muitos anos depois nos deparamos com uma foto que causa mais estranheza ainda...




Mas que intimidade doida é essa? Bem... estando eu sem nada para fazer (O que é raro!) Comecei as vasculhar sites de artistas e sabe-se lá por que entrei no site da Sandra de Sá e comecei a vasculhar a discografia da dita cuja.... e eis que ao encontrar esse disco aqui:



"Lucky!" de 1991. Entre as faixas desse disco encontro o que? Uma gravação de "Mais do Mesmo"... e pasmem com a participação de Lobão! Fiquei mais passado que terno de pastor em dia de culto.. baixei esse disco depois de uma caçada voraz... e compatilho com vocês essa pérola perdida.. e a gravação é legal... Bon Apetit!




video

5.11.10

Musica Ambiente

Discos "Experimentais"
Após assistir ao programa "Por Toda a Minha Vida" com o RPM, me deparei com um disco que há muito tempo não tinha sequer na mente: "Quatro Coiotes". E como se tratava de um disco obscuro comercialmente, logo veio a expressão "era um disco experimental". Ai pensei cá com meus botões: cada disco não é um experimento?
Comecei a puxar pela memória outros discos que levaram (justamente ou não esse rótulo.)

Vamos começar pelo óbvio. A Legião lançava em 1991 o disco "V". Segundo reportagens logo após a morte de Renato, esse era o disco até então menos vendido. Foi considerado experimental , por colocar musicas longas que não era exatamente um "Faroeste Cabloco 2" e não tinha músicas tão chicletes como "Pais e Filhos". Nessa mesma época o Ira! lança "Psicoacustica" outro disco "dificil" mas que os anos trataram (pelo menos para mim) de torna-lo fácil e muito bom de se ouvir.


Mas ninguém levou melhor e apanhou melhor desse rótulo do que os Paralamas do Sucesso. Após o enorme sucesso do disco "Big Bang" com o hit "Lanterna dos Afogados", eles  lançam o injsutissadíssimo (palavras desse que vos escreve) "Os Grãos". Ele trazia dois sucessos: "Track Track" e "Tendo a Lua" músicas bem ao estilo Paralamas e nada experimental, mas o disco não foi bem de vendas. Em seguida o trio faria (ai sim) algo bem experimental. "Severino" era um disco com novas sonoridades letristas mais ousados como Tom zé e de balada mesmo apenas "O Amor Dorme". O disco tambem não decola as vendagens e os Paralamas ressurgem tal fênix com o disco ao vivo "Vamo Bate Lata".

Seja como for, discos chamados de experimentais sempre merecem uma atenção mais carinhosas, não só pelos fãs mas pelo público em geral. Esses trabalhos podem ( e vão) tornar-se no futuro grandes obras e farão os seus hits.

28.9.10

A Coisa

Caros leitores, (se é que alguém lê esta bosta), estamos na semana que decidirá os próximos quatro anos de nossas vidas (que a julgar pelos candidatos que temos, só piorará) e nunca é demais lembrar a todos que escolham muito bem os seus candidatos, pois como dito, decidiremos os próximos quatro anos de nossas vidas (podendo ser pior já que neste ano elegeremos dois Senadores, ambos com mandatos de oito anos).
Para quem acompanhou o primeiro debate dos candidatos a Presidente da nossa colônia (talvez Cacique seja mais apropriado), realizado na Rede Bandeirantes puderam observar uma Dilma (que é baixinha, dentuça, gordinha, veste vermelho, fala com autoridade, tem um companheiro que fala errado, mas não é a Mônica) completamente perdida e desorientada deixando uma impressão de que fumou alguns cigarros alternativos antes do “evento” sensacionalista.
É claro que houve um bom tempo para o preparo e treinamento da mesma pelos seus assessores visto que, a mesma chegará a este último debate a ser realizado na Rede Globo, três dias antes do 1º turno, muito melhor preparada e possivelmente com a faixa de Presidente Colonial.
Se ainda assim a Mônica, digo, Dilma (ex-assaltante de banco promovida a assaltante de povo) ainda estiver “desbaratinada” durante o debate é porque está tentando se aproveitar da estampa deixada por seu antecessor, a de uma pessoa humilde que veio de baixo e, portanto não tem um diálogo digamos humano. E é claro, convencerá a muitos com este blefe.
Outro fator importante é que estamos na semana em que o Senado do Poder Judiciário (quem não entendeu terá que ler a postagem anterior) decidirá finalmente se a chamada Lei Ficha Limpa entrará em vigor nesta eleição ou apenas a partir da próxima.
Bem, se realmente tivermos uma decisão ainda nesta semana (o que é pouquíssimo provável) sem sombra de dúvida não haverá aplicação da mencionada e valiosíssima lei (já que todos os candidatos ou são autores da lei ou foram os primeiros a votarem a favor dela) ainda nesta eleição visto que, não é possível para este caso aplicação retroativa da lei (fazer os efeitos da lei voltarem ao passado, anulando, impedindo e cerceando uma penca de candidaturas a poucos dias da eleição).
Logo a aplicação da referida lei platônica ficará digamos, guardada para as próximas eleições (até lá possivelmente esta lei sofrerá reformas e perderá toda a sua força e sentido). Não esperem milagres! Quer dizer, coelhinho da Páscoa é legal, mas, acho que a notória assaltante de banco não tem orelhas grandes (mas logo terá contas bem grandes).
Por hoje é só e logo volto para comentar os desastrosos e já esperados resultados desta eleição. Já que não posso esperar muito em termos de voto consciente dos aborígenes desta terra cada vez mais devastada (vide Amazônia), espero que da próxima vez eu possa chorar a vós com menos parênteses pelo menos (se bem que os parênteses são a alma destas postagens e não acho que consiguirei escrever com a mesma vontade sem eles, e são um atalho útil e necessário do ponto de vista literário e gramático. Se alguém fizer uma campanha ou uma comunidade sobre os meus parênteses, verei o que farei. Enfim, fiquei deprimido, fumarei agora um cigarro alternativo da Dilma, esvaziarei a despensa e dormirei um pouco... sóóóó!!!).

27.9.10

Exposição no Donana

Fiquei muito feliz ao receber a incumbência de realizar junto com o T.N.S.L uma exposição no Donana.
Devo dizer que embora me sinta bastante impressionada , é grande a responsabilidade, já que é muito difícil descrever em simples palavras o efeito impactante que nos causou a exposição.
Após enorme expectativa, finalmente o grande dia chegou!
Até o tempo colaborou, já que depois de uma semana chuvosa e friorenta, a noite de sábado foi enluarada.
Chegamos na casa bem cedo, tamanha era a ansiedade.
A exposição estava belíssima, eram trabalhos simples, caracteristicos e feitos com muito carinho – são muitas cartolinas , todas abundantemente decorada exibindo toda a magia da Legião.
Alguns visitantes confidenciaram que até se emocionaram pela beleza dos trabalhos exibidos.
Todos os espaços do Centro Cultural Donana estão inteiramente cobertos de cima a baixo, com cartazes, bannes, fotos, desenhos, colagens, faixas. Tudo feito com muita dedicação.
Realmente vivemos um momento único em nossas vidas, pela primeira vez colocamos em um trabalho artístico o que o lirísmo e a poesia da Legião Urbana, siginifica para cada um de nós.
Vou deixar a segunda parte desta matéria, para outros participantes falarem sobre a noite mágica que vivemos dia 25/09/2010.
beijos!!

22.9.10

"Boomerang Blues"

O inicio!?

Saudações amigo(a)s!
Esta coluna tem o objetivo de falar sobre poesia e literatura,(além da divulgação de novos escritores, poetas, dadaístas ou o que diabo aparecer [para isso anotem o email: nandobardo2@gmail.com]), se bem que este primeiro artigo que escrevo não irá falar sobre estes assuntos... ( bem como falei de Diabo ai em cima, deixe-me falar sobre um pouco de religião)...
Domingo passado dia 19-09-2010, houve em Copacabana a III caminhada contra a intolerância religiosa no RJ...




E sinceramente um pessimista como eu, surpreendeu-se com o que foi visto...
Muçulmanos e judeus se abraçando e beijando...
Crianças cristãs e umbandistas brincando juntas...
Lideres de todas as religiões realmente demonstrando o que os seus mestres espirituais sempre pregaram, a paz, o amor, o respeito...
Amigo(a)s eu sinceramente fiquei estupefato por sempre escutar sobre o que nós humanos devemos fazer por um mundo melhor e finalmente ver isso acontecer mesmo que em uma escala pequena...
Bem agora começo a achar que ainda nos resta um pouquinho de esperança mesmo que seja só um pouquinho... :-)
E para vocês não dizerem que eu fugi totalmente do que minha coluna deveria dizer, eu estive relendo o grande "Pessoa" e um dos poemas dele que sempre me faz refletir sobre a minha vida e sonhos:

Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já me não dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.
(Fernando Pessoa, 1931.)


Vocês sejam sinceros, esse poema não têm um que de desespero-perda, que nunca será reparado pela vida?!
Bem e sobre religião tenho um antigo poema, que escrevi em homenagem aos U.S.A,Israel e Palestina...

War City
Cães...

Porcos...

Hienas...

Chacais...

Animais sedentos por sangue inocente...

Cogumelos de poeira, fumaça e pedaços de corpos...

Enquanto ocidentais gordos, cristãos e hipócritas
[defendem invasores!!!
Que mataram seu Deus!!!
(N.'.B -01/10/2009)

E por enquanto é só pessoal...